Papa às Irmãs Doroteias: “Na educação sigam os caminhos do coração e do amor”

“Neste momento da história marcado por uma forte crise, primeiro com a pandemia da Covid-19 e agora com uma guerra que está ferindo a todos, eu exorto a prosseguirem o seu caminho, levando adiante o método educacional de Santa Paula: pelos caminhos do coração e do amor”. Palavras do Papa às Irmãs Doroteias Frassinetti na manhã desta sexta-feira (18) no Vaticano

Jane Nogara – Vatican News

O Papa Francisco recebeu no final da manhã desta sexta-feira (18) as Irmãs de Santa Doroteia da Frassinetti por ocasião do Capítulo Geral. Francisco iniciou seu discurso recordando às Irmãs que a experiência do Capítulo, que nos Institutos de Vida Consagrada “é uma forma concreta de implementar a sinodalidade”, deve ser um “tempo de fraternidade, de escuta, de diálogo e de discernimento, tudo à luz e com a unção do Espírito Santo”.

Voltar por outro caminho

“A palavra guia para os trabalhos do Capítulo – disse o Papa – foi a nota que o evangelista Mateus coloca no final do episódio dos Reis Magos: ‘E eles voltaram por outro caminho…’. (2, 12). Por outro caminho”. “Mas ‘um outro caminho’ também pode significar uma nova e diferente maneira de caminhar. E, de fato, vocês também se referiram aos discípulos de Emaús, que, após encontrar o Senhor, voltaram a Jerusalém completamente mudados”. “Não era mais o caminho do crepúsculo, mas o de um novo amanhecer; não era mais o caminho da tristeza, sem esperança, sem futuro, mas outro, novo caminho, cheio de admiração, de gratidão, até mesmo de arrependimento pelo próprio coração que era lento a acreditar, mas leve e doce por causa da graça dada pelo Senhor Ressuscitado”.

Deixa-se guiar pelo Espírito do amor

Recordando o fundamento das Vidas Consagradas Francisco afirmou: “Na Igreja, os Institutos de Vida Consagrada são repositórios de um grande patrimônio e de uma rica tradição sinodal: caminhar juntos, com Cristo e no Espírito, constitui a essência da vida religiosa cristã. É sempre necessário recorrer novamente a essas fontes de participação fraterna; não se fechar em círculos limitados; não se deixar guiar por interesses pessoais ou egoístas. Devemos sempre nos deixar guiar pelo Espírito de amor, com docilidade, repetindo-lhe com confiança a invocação: ‘Mostre-nos o caminho a seguir todos juntos’”. Completando o Papa aconselha as Irmãs: “E isso é bem diferente da tentação que é própria de quando estamos em comunidade: as fofocas, não é mesmo? Por favor, fujam das fofocas, fujam: são a peste!”.

Em seguida o Papa afirmou que iria se deter brevemente sobre este estilo de comunhão, de participação e de missão, partindo da Santa fundadora.

“De Santa Paula Frassinetti, a sua fundadora, podemos aprender a comunhão. Ela amou Jesus Cristo com paixão, um amor que a levou a testemunhar aos outros a vida de comunhão que ela foi a primeira a experimentar”

“Santa Paola Frassinetti – continuou o Papa – também nos mostra o caminho para a participação. Na verdade, ela percorreu o caminho da comunhão à participação, deixando-se perturbar pelos ‘gritos’, pelas deficiências, pelas urgências de seu tempo, tanto que se sentiu obrigada a se superar, a sair de si mesma. E ela, que não havia frequentado a escola, teve a coragem de dar vida na Igreja a uma Congregação dedicada à educação, envolvendo muitas pessoas e criando espaços de participação”.

Evangelizar educando e educar evangelizando

Por fim Francisco disse que a Santa indicou também a estrada da missão:

“Ela recebeu o carisma de ‘evangelizar educando e educar evangelizando’. Esta é a missão que Deus lhe confiou e que se tornou a missão de todas vocês. Na medida em que vocês forem fiéis a esta missão, vocês serão uma presença generativa na Igreja ]”

Concluindo o encontro Francisco disse:

“Portanto, o carisma e a missão de vocês são sempre relevantes, mas eu diria particularmente hoje, em um contexto cultural e social que requer um novo ‘pacto educacional’. De fato, ‘nunca antes houve tanta necessidade de unir nossos esforços em uma ampla aliança educacional para formar pessoas maduras, capazes de superar as fragmentações e a oposições e reconstruir o tecido de relações para uma humanidade mais fraterna”.

“Neste momento da história marcado por uma forte crise, primeiro com a pandemia da Covid-19 e agora com uma guerra que está ferindo a todos, eu exorto a todas vocês para prosseguirem com ímpeto o seu caminho, levando adiante o método educacional de Santa Paula: pelos caminhos do coração e do amor, para que cada ser humano possa ser autor de seu próprio destino”.

Link da notícia original: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2022-03/irmas-doroteias-frassinetti-papa-francisco-capitulo-geral.html

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.